Preservação da Fertilidade

Com o avanço das técnicas de Reprodução Humana, hoje é possível adiar a gestação com mais segurança e eficiência, através da preservação da fertilidade, seja por motivos pessoais, profissionais ou de saúde. Esse avanço da medicina pode ser visto também como uma adequação às necessidades atuais, principalmente do público feminino.

 

O que é a preservação de fertilidade?

É um tratamento indicado para pessoas que desejam adiar a gestação no momento e engravidar no futuro. Com ela é possível o congelamento de óvulos, sêmen e embriões para a sua utilização em um momento em que a pessoa se sinta mais confortável ou esteja preparada para tentar engravidar.

 

Quando falamos em preservação da fertilidade feminina, o tratamento mais indicado e cada vez mais comum é o congelamento de óvulos maduros através da técnica de vitrificação (congelamento ultra-rápido), conseguindo resultados melhores que os do congelamento lento antigamente utilizado. A taxa de sobrevivência após descongelamento de óvulos é de cerca de 90%.

 

Para quem é indicada?

As técnicas de preservação de fertilidade são indicadas para:

 

– mulheres que possuem uma rotina intensa e não desejam engravidar no momento, mas gostariam de preservar a qualidade dos seus óvulos;

 

– mulheres com câncer que serão submetidas a quimioterapia ou radioterapia pélvica e desejam ter filhos, pois esses tratamentos podem reduzir a reserva ovariana;

 

– mulheres com endometriose, como endometrioma ovariano (cisto de endometriose no ovário) que serão submetidas a cirurgia, que pode reduzir a reserva de seus óvulos.

 

A infertilidade é um aspecto pouco lembrado antes do início do planejamento de uma gravidez. Suas causas podem ser variadas, bem como os tratamentos. Por isso, é amplamente indicado para todas as pessoas a adoção de um estilo de vida mais saudável, com uma alimentação adequada e manutenção do peso ideal, além da possibilidade do uso de vitaminas para que os melhores resultados sejam atingidos.

 

Há ainda, casos em que  as mulheres possuem como principal objetivo a construção de uma carreira profissional sólida e estável, antes de dedicar-se inteiramente para a possibilidade de uma gestação, deixando essa opção para o futuro. Com isso, o número de pessoas que procuram engravidar após os  35 anos aumentou expressivamente.